Pygeum africanum (100mg) 30 Cápsulas

Fitoterápico que melhora a fertilidade e o desempenho sexual masculino, estimula a capacidade de ereção e a produção de esperma, além de auxiliar no tratamento da próstata aumentada

R$ 35,00

5 em estoque

COD - 1548 Categoria

Descrição

Pygeum africanum é um extrato concentrado de uma ameixeira originária da África Equatorial. Ele atua como tônico sexual masculino, aumentando a produção de esperma e melhorando a qualidade do sêmen, o que ajuda a combater a infertilidade. Ele também melhora a capacidade de ereção. Além disso, estudos comprovaram que ele ajuda tratar o aumento benigno da próstata, bem como melhorar os problemas relacionados, como dificuldade de urinar ou micção frequente e esvaziamento incompleto da bexiga.

Informação adicional

Peso0.05 kg
Dimensões16 × 11 × 6 cm

Informações Importantes

Benefícios

Auxilia no tratamento da prisão de ventre Aumenta a sensação de saciedade Facilita a evacuação Reduz a sensação de fome nas dietas de baixas calorias Ajuda na perda de peso Auxilia no tratamento de hemorroidas

Modo de usar

Tomar 01 cápsula uma hora antes do almoço e uma hora antes do jantar

Formulação

Psyllium 1000mg

Advertências

1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado. 2. Imagens meramente ilustrativas. 3. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto. 4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda- se descontinuar o uso e consultar o médico. 5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. 6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem. 7. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. 8. Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica. 9. Este medicamento não deverá ser partido ou mastigado. 10. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica. 11. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”