Silimarina (200mg) - 30 Cápsulas

Planta medicinal que protege o fígado e estimula as funções hepáticas, ajuda a tratar e a aliviar os sintomas de doenças do fígado, além de facilitar a digestão e na eliminação de toxinas

R$ 59,00

5 em estoque

COD - 61682 Categoria

Descrição

A Silimarina, extraída do fruto da planta medicinal Carduus marianus, é reconhecida por sua atividade protetora do fígado, mantendo sua integridade e estimulando sua função hepática contra substâncias tóxicas. É indicada no tratamento de doenças do fígado, como hepatite viral, cirrose e lesões por intoxicação. Além de proteger e contribuir para eliminar as toxinas do fígado, a Silimarina também auxilia na melhora dos sintomas relacionados, como dores de cabeça e distúrbios na digestão.

Informação adicional

Peso0.025 kg
Dimensões16 × 11 × 6 cm

Informações Importantes

Benefícios

Protege o fígado contra substâncias tóxicas Auxilia no tratamento das doenças do fígado Estimula a função do fígado Ajuda na digestão Tem ação antisséptica Alivia sintomas associados a doenças no fígado

Modo de usar

Tomar 01 cápsula 30 minutos antes das refeições, duas vezes ao dia

Formulação

Silimarina 200mg

Advertências

1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado. 2. Imagens meramente ilustrativas. 3. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto. 4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda- se descontinuar o uso e consultar o médico. 5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. 6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem. 7. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. 8. Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica. 9. Este medicamento não deverá ser partido ou mastigado. 10. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica. 11. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”